“Temos que estar unidos em torno do presidente”, diz Luiz Ovando sobre ataques a Bolsonaro

Depois que a oposição aumentou os ataques ao presidente Jair Bolsonaro na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Pandemia do Senado, o deputado federal Dr. Luiz Ovando (PSL-MS) pediu aos bolsonaristas para que não baixem a guarda nem diminuam o apoio ao Governo.

Em publicações nas redes sociais, o parlamentar reforçou entendimento de que os ataques têm sido cada vez mais duros, em decorrência da mão de ferro com que o presidente comanda a liberação de recursos públicos.

“Temos um presidente que zela pelo bem da coisa pública, que não se envolve em irregularidades. É um governo limpo, mas a oposição sente falta do dinheiro fácil que jorrava de Brasília”.

De acordo com o deputado, que é médico há 46 anos, o pedido de impeachment apresentado por grupos de oposição ao presidente não se sustenta porque não há crime de responsabilidade. Segundo ele, o país liberou mais de R$ 600 bilhões para o combate à pandemia.

“Jair Bolsonaro tomou todas as medidas possíveis para combater o novo coronavírus, editando decreto de estado de emergência em fevereiro de 2020, enquanto alguns governadores anunciavam que fariam o maior Carnaval de todos os tempos, como João Dória, de São Paulo”, lembra.

Ovando argumenta que, apesar da pandemia, o Brasil dá claros sinais de recuperação econômica e que o Governo tem editado medidas para ajudar os setores produtivos, como abertura de linhas de crédito baratas. “O ministro da Economia, Paulo Guedes, trabalha com expectativa de que o PIB crescerá até 5,5% em 2021, em meio à pandemia. Isso é uma coisa fantástica”, finaliza.