Segundo o Ministério da Saúde, primeiro lote da vacina deve chegar em Dezembro.

O Ministério da Saúde informou que o governo já encomendou 100 milhões de unidades da vacina de Oxford contra covid-19, que está na terceira e última fase de testes, o anúncio foi feito nesta 3ª feira, 28 de julho .

O acordo com a Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca para obter vacina, foi realizada no final de junho, no valor total de U$ 127 milhões, o acordo inicial selou a entrega desses 30 milhões de vacinas que devem chegar o 1º lote com 15 milhões em dezembro de 2020 e o 2º lote em janeiro de 2021. Já as outras 70 milhões de doses devem chegar ao país em lotes sequenciais a partir de março.

Na fase um, o produto foi testado em adultos saudáveis, para demonstrar segurança em humanos, já na fase dois, analisou-se a a imunogenicidade, para ver se a vacina realmente gera resposta imune no organismo, se o corpo produz anticorpos para aquele vírus. Até chegar à fase três, que estamos agora, para testar a eficácia do produto, se ele realmente protege e imuniza. Nesta fase, os participantes são divididos em dois grupos: um que recebe a vacina e outra, placebo. Os primeiros grupos a receberem a vacina serão os idosos, pessoas com comorbidades e profissionais da saúde da linha de frente no combate à pandemia.

Aprovada, a vacina irá representar um novo marco tecnológico na forma como as imunizações são criadas. Isto porque nada parecido foi usado em larga escala até hoje, pois tradicionalmente, vacinas demoram vários anos até serem liberadas pelas autoridades de saúde.