Para Luiz Ovando, lealdade a Bolsonaro se mede pelas ações e não por palavras

Com a aproximação do início da campanha eleitoral, o presidente Jair Bolsonaro (PL) passou a ser cortejado por várias correntes políticas da direita em todo o país. Em Mato Grosso do Sul, onde o bolsonarismo é maioria entre o eleitorado, a busca pelo apoio do presidente começa a se acirrar.

Para o deputado federal dr. Luiz Ovando (PP), a lealdade ao presidente se mede pelas ações no Congresso e não por palavras. O parlamentar é o único representante da bancada federal de Mato Grosso do Sul em Brasília que não se afastou do presidente em nenhum momento, desde a posse, em fevereiro de 2019. 

No momento mais conturbado da relação de Bolsonaro com o PSL da Câmara dos Deputados, que levou inclusive a cisão da bancada do partido na Casa, Ovando se manteve no grupo que apoiava o presidente. O outro era do deputado Luciano Bivar (PE). 

“Sou Bolsonaro desde antes das eleições de 2018 porque enxerguei na figura do então candidato a presidente alguém que tinha os mesmos ideais que os meus. E de lá para cá, nunca deixei de caminhar com o seu governo, com seu projeto de nação para o Brasil, sem me arredar um centímetro dos meus propósitos”, comenta.

Além da ex-ministra e deputada federal Tereza Cristina (PP), Jair Bolsonaro tem expressado confiança no trabalho de articulação política de Luiz Ovando a fim de fechar alianças em Mato Grosso do Sul para fortalecer o palanque político do presidente nas próximas eleições. 

“Nosso objetivo é fazer com que o presidente receba o maior número de votos em outubro. Estamos trabalhando fortemente para alcançar essa meta aqui no Estado”, diz.