Ovando diz que Bolsonaro teve postura de “grande líder” ao defender base aliada

O deputado federal dr. Luiz Ovando (PSL) afirmou nesta segunda-feira que o presidente Jair Bolsonaro teve postura “digna dos grandes líderes” ao defender sua base aliada devido à polêmica votação do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), quinta-feira (16), em sessão do Congresso. 

Dentro do projeto, havia dispositivo que aumentava o valor do fundo eleitoral, que passou de R$ 2 bilhões para R$ 5,7 bilhões em 2022. Os partidos da base do governo defenderam a votação do aumento separadamente, em Destaque apresentado pelo partido Novo, rejeitado pela oposição.  

A declaração do presidente foi dada ontem (18), logo após receber alta do Hospital Vila Nova Star, na zona sul de São Paulo, onde estava internado devido a complicações intestinais. 

Segundo Ovando, ao defender a base de apoio no Senado e na Câmara, o presidente demonstrou liderança e, acima de tudo, companheirismo. “O presidente sabe que houve manobras para que o aumento não fosse votado separadamente, como sugeriu o partido Novo, com apoio de outras legendas, como o PSL. Mas a oposição, como o PT, não aceitou. Ou seja, não queria que o aumento fosse derrubado”, explicou.  

Em vídeo divulgado nas redes sociais, Bolsonaro criticou o relator da LDO por ter incluído o aumento junto com as demais prioridades para o próximo ano e avisou que o país não tem condições de suportar esse aumento. Declarou que o valor do acréscimo daria para seus ministros resolverem muitos problemas no país, como a pavimentação de estradas e acabar com a falta de água no Nordeste. 

“É a postura de um líder, que não deixou seus aliados ao relento. O Brasil precisa de um governante com essa atitude”, escreveu o deputado Ovando em suas redes sociais.