Ministério da Agricultura lança Plano Safra 2020/2021

O Plano contará com R$ 236,3 bilhões em crédito para apoiar a produção agropecuária nacional, o que representa R$ 13,5 bilhões a mais em relação ao Plano anterior, ou seja, um aumento de 6,1%.

Segundo O Deputado Dr. Luiz Ovando, “Neste momento no qual estamos atravessando, torna-se ainda mais importante garantir para que possamos aumentar ainda mais a produção de alimentos. O Mato Grosso do Sul é um dos maiores produtores de grãos do Brasil, isso graças ao trabalho árduo que o produtor rural vem executando”.

No Brasil, a atual safra de grãos (2019/2020) deve chegar a 251,9 milhões de toneladas, um crescimento de 4,1% em comparação a safra 2018/2019.

 Do total do Plano Safra, os pequenos produtores rurais terão direito a R$ 33 bilhões para financiamento do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) a juros de 2,75% à 4% ao ano para custeio e comercialização, já para os médios produtores, serão destinados R$ 33,1 bilhões com taxas a 5% aa, e para os grandes produtores, a taxa será de 6% aa.

(Brasília – DF, 17/06/2020) Palavras da Ministra da Agricultura, Teresa Cristina da Costa Dias. Foto: Carolina Antunes/PR

A subvenção ao prêmio do seguro rural teve um acréscimo de 30% no valor, chegando a R$ 1,3 bilhão, o maior montante desde a criação do seguro rural. O valor deve possibilitar a contratação de 298 mil apólices, num montante segurado da ordem de R$ 52 bilhões e cobertura de 21 milhões de hectares.

A pecuária também terá apoio financeiro por meio do Programa de Incentivo à Inovação e Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro). Os pecuaristas poderão financiar a aquisição de equipamentos e serviços de pecuária de precisão. Os setores da pecuária, de leite e de corte também estão contempladas nos financiamentos para automação, adequação e construção de instalações.

“Nessa Pandemia, o campo não parou, o setor agropecuário é o esteio de nossa economia, o Governo está caminhando para tornar o crédito mais democrático e mais fácil principalmente para o pequeno produtor”, diz Ovando.