Luiz Ovando só disputa Senado se Tereza Cristina for vice de Bolsonaro

Principal aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL) na bancada de Mato Grosso do Sul no Congresso, o deputado federal dr. Luiz Ovando (PSL) afirmou durante a semana que só disputaria a única vaga ao Senado se a ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM), fosse indicada vice na chapa de Bolsonaro em 2022.

“Tenho compromisso com a ministra, com quem converso muito sobre política estadual e nacional. Ela é nossa candidata ao Senado. Só repensaria não disputar a reeleição e sair para o Senado se ela (ministra) se candidatasse a outro cargo”, destacou.

Em entrevistas às rádios de Campo Grande, o parlamentar não excluiu nenhum partido da base governista para se filiar. Por conta da fusão do PSL e DEM para formar o União pelo Brasil, Ovando terá de escolher nova agremiação, cuja troca pode ser feita até abril do próximo ano.

Ovando não ve necessidade de se transferir para o mesmo partido do presidente, o PL, porque entende que haverá ampla aliança entre a maioria dos partidos da direita. “Posso ir para o PP, o próprio PL, PSC, União pelo Brasil. Tenho bom tempo para me decidir”, esclarece.

O deputado ve como natural e legítima a busca por cargos de maior relevância, ou mesmo a possibilidade de renovar o mandato. “Não vejo problema algum. As pessoas têm o direito de exercitar sua musculatura política, testarem sua popularidade e respeitabilidade junto à população. É parte da democracia”, comenta.