Luiz Ovando pede povo nas ruas por liberdade e contra perseguição do Judiciário

A cruzada do Judiciário contra bolsonaristas por crimes de opinião é um dos principais motivos para que os brasileiros estejam nas ruas no dia 7 de setembro. A definição é do deputado federal dr. Luiz Ovando (PSL), que se diz angustiado com os últimos acontecimentos, com a prisão de seguidores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por expressarem pontos de vista favoráveis ao Governo federal.

Luiz Ovando diz que as manifestações devem entrar para a história do país, com milhões de brasileiros nas ruas. Garante que os protestos seguirão os anteriores, com tranquilidade, respeito e ordem. “As manifestações da direita brasileira viraram tradição pela maneira pacífica e ordeira com que elas acontecem desde o impeachment da Dilma Rousseff”, argumenta.

Em vídeo de pouco mais de 2 minutos, divulgado em suas redes sociais, Ovando cita artigos da Constituição sobre o poder que emana do povo, a liberdade de expressão e do pensamento, a independência e harmonia entre os poderes.

“No entanto, vivemos dias trabalhosos por causa do ativismo do Supremo Tribunal Federal, assumindo papel hegemônico na interpretação constitucional, usurpando a função legislativa do Congresso Nacional e se intrometendo nas ações do executivo”, argumenta.

Mais adiante, destaca que Executivo e Legislativo são expressão política da soberania popular, com o domínio da vontade, enquanto no Judiciário deve vigorar a força da lei e o respeito aos direitos fundamentais, o domínio da razão”, declara. “É preciso resgatar as virtudes da prudência e da ponderação, há muito negligenciadas pelo Supremo”.

Médico há 46 anos, Luiz Ovando pede para que as pessoas se protejam do coronavírus, cumprindo todos os protocolos de biossegurança determinados pelas autoridades de saúde e que ignorem provocações que porventura possam ocorrer dos partidários da esquerda. “A festa precisa ser completa. E sem os cuidados contra a Covid-19, ela fica incompleta”, alerta.