Luiz Ovando destaca investimentos sociais dos governos federal e estadual

O deputado federal Dr. Luiz Ovando (PSL) afirmou nesta quarta-feira (9) que a preocupação do presidente Jair Bolsonaro (PL) e do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em criar programas e projetos para proteger as camadas mais pobres da população deveria ser exemplo para a classe política.

A declaração foi feita na manhã de hoje (9), durante assinatura de ordem de serviço pelo governador Reinaldo Azambuja para execução de diversas obras do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) e entrega de viaturas para a Operação Lei Seca.

Bolsonarista declarado, o parlamentar disse que o político tem a missão e a responsabilidade de transformar sonhos em realidade, de implementar medidas em todas as áreas que facilitem a vida do cidadão, e de proteção social aos mais vulneráveis.

“O presidente leva água ao Nordeste, cria o Auxílio Brasil e aqui o governador também cria seu programa para os mais pobres, paga a conta de energia a outra parcela, reduz impostos e taxas, dá carteira de habilitação aos menos favorecidos. Não tem nada de eleitoreiro. São necessidades dos mais carentes”, observou.

Ovando afirmou ainda que não há sistema político perfeito. Daí, segundo ele, a necessidade para que haja interação da classe política em benefício da sociedade. “Tenho visto isso tanto no presidente Bolsonaro quanto no governador Reinaldo. São governos que fazem obras e tomam medidas sem se preocuparem com viés político ou ideológico”, acrescentou.

O parlamentar entende que a possibilidade de investir nas áreas sociais, como o pagamento de benefício aos mais necessitados, só existe porque o país e o Estado têm sido bem gerenciados, apesar dos impactos da pandemia. “Vivemos a época de políticos sensíveis às necessidades do povo”, declarou.

Afirmou, por fim, que as conquistas do governo Reinaldo Azambuja têm permitido investimentos bilionários. “Não podemos nos descuidar e permitir que os avanços conquistados até aqui se percam nas mãos de outros. O progresso do nosso Estado nesses sete anos é inquestionável”, concluiu, citando o trabalho “incansável” do secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel.