Luiz Ovando alerta para a falta de clínico no atendimento primário em saúde

O deputado federal dr. Luiz Ovando (PSL) afirmou terça-feira à noite (17), durante entrega de títulos beneméritos da Santa Casa de Campo Grande, que o país precisa resgatar a especialidade de clínica médica nos atendimentos primários em saúde.

O parlamentar foi um dos homenageados em solenidade que marcou as comemorações do aniversário de 104 anos do hospital, fundado em 17 de agosto de 1917. Segundo Ovando, que é médico há 46 anos, há falta de clínicos nos hospitais e unidades de saúde em todo o país.

Por sugestão dele, a Câmara dos Deputados discute a formação de mais profissionais nessa especialidade. “O atendimento está muito mecanizado. Perdemos o elã, a espontaneidade. O médico tem se distanciado do paciente. Estamos apegados a exames apenas, deixando de colocar a mão no paciente”, observou.

O parlamentar defende o uso de equipamentos de última geração para auxiliar o diagnóstico, mas argumenta que a presença humana é fundamental para que a doença seja detectada rapidamente, evitando o agravamento do quadro do paciente.

“A modernidade é bem-vinda. Precisamos dela, mas a proximidade do médico com o paciente é que faz com que tenhamos um diagnóstico preciso, para conhecermos melhor o problema, tratá-lo, encurtar o tempo de abordagem e, consequentemente, economizar dinheiro”, afirmou.

Deputado Federal Dr. Luiz Ovandoa vice-presidente do hospital Alir Terra Lima e o presidente Heitor Freire.

História

Luiz Ovando começou a trabalhar na Santa Casa de Campo Grande em 1972, ainda como acadêmico de Medicina. Em 1974, passou em um concurso público para plantonista do Pronto Socorro, seu primeiro registro em carteira de trabalho na área de saúde.

Depois de um período fora do Estado para pós-graduação, Ovando retornou à cidade onde passou a fazer parte do corpo clínico do hospital. Fundou a Residência de Clínica Médica em 1998, onde foi coordenador até 31 de Janeiro de 2019, além de participar por 13 anos de atividades voluntárias do hospital. Atualmente, está licenciado devido à atividade parlamentar.

Ovando destacou o trabalho da Santa Casa que, segundo ele, trata com excelência e qualidade cerca de 50% da população do Estado por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). “Tenho me dedicado muito em Brasília para trazer recursos federais, uma vez que as santas casas e outros hospitais filantrópicos sofrem há décadas com a falta de dinheiro”, afirmou.