Dr. Luiz Ovando pede que líderes cristãos combatam manipulações contra Bolsonaro

Com o aumento das críticas e ataques da oposição ao presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), o deputado federal dr. Luiz Ovando (PSL) está pedindo apoio de líderes religiosos para combater manipulações e distorções que têm o propósito de atingir o governo.

“Este é meu recado para pastores, padres, evangelistas ou teólogos. O presidente Bolsonaro representa a volta dos valores e princípios, como o respeito a Deus e à religião, respeito à identidade e à cultura do povo brasileiro, defesa da vida, da legítima defesa, da família e da infância”, afirma, em vídeo publicado em suas redes sociais.

Ovando diz que, ao ser apeada do poder, a esquerda não aceitou que o país fosse comandado por um presidente conservador, que defende valores e princípios da família, em contraposição ao PT, por exemplo, que segundo ele, quer liberar o aborto e atacar outros pontos que afetam princípios cristãos.

Afirma ser importante que líderes cristãos esclareçam aos fiéis sobre as reais intenções da oposição. “Precisamos esclarecer a população sobre o risco que corremos com todas essas manipulações e distorções que entram em nossos lares diariamente”, reforça o parlamentar, que é médico há 46 anos.

Ao avaliar os dois anos e meio de governo, o deputado destaca o fechamento das torneiras por onde jorrava dinheiro para sindicatos, entidades e ONGs com viés ideológico. “Com Bolsonaro, o repasse de recursos passou a ser feito de forma criteriosa, o que afetou o faturamento de quem vivia à custa do poder público”, diz.

Também cita o fato de as estatais começarem a dar lucro, enquanto em governos anteriores os prejuízos colocavam em risco a sobrevivência dessas empresas, sem aporte governamental. “Mesmo com pandemia e muitas adversidades, tem havido recordes de produção, exportação, arrecadação e geração de empregos”, destaca.

Ovando entende que é preciso que igrejas e templos promovam debates sobre o perigo que ronda as famílias brasileiras. “Que os mal intencionados sejam retirados do nosso meio com a transformação do Brasil em mensageiro mundial do projeto libertador de Deus”, defende o deputado, que é professor da Escola Bíblica na Terceira Igreja Batista de Campo Grande.