Dr. Luiz Ovando atribui a “forças da contravenção” pressão por impeachment de Bolsonaro

O deputado federal dr. Luiz Ovando (PSL-MS) divulgou vídeo nas redes sociais em que critica a tentativa da oposição de criar ambiente para a abertura de processo de impeachment contra Jair Bolsonaro. “Isso ocorre desde a posse dele, em janeiro de 2019”, diz.

Único aliado do presidente na bancada federal do Estado em Brasília, o parlamentar atribui às forças de contravenção o barulho em torno de eventual impedimento de Bolsonaro.

“Temos ouvido falar muito sobre impeachment. Essa ação vem desde a posse. Bolsonaro governa contra todas as forças ideológicas da contravenção, chamadas eufemisticamente de defesa da democracia e do estado de direito”, descreve.

Ovando destaca o fato de não haver crime de reponsabilidade do presidente, conforme o artigo 85 da Constituição Federal. “Talvez queiram o impeachment porque o Governo federal foi generoso ao distribuir muito dinheiro para Estados e municípios combater a pandemia”, diz.

O parlamentar diz que ouviu prefeitos afirmarem sobre o grande volume de recursos recebidos da União contra a Covid-19. “Prefeitos chegavam em mim e diziam que não sabiam o que fazer com tanto dinheiro disponível para combater o vírus”, conta Ovando, que é médico há mais de 40 anos.

O deputado comparou as mortes no Amazonas com a situação da cidade de Los Angeles, nos Estados Unidos. Segundo ele, a região enfrentou falta de oxigênio, o que teria levado médicos locais a escolherem qual paciente seria tratado com o recurso.

“Estamos falando da terceira cidade mais rica do mundo, localizada no Estado mais rico dos Estados Unidos, a Califórnia, cujo PIB é maior que o do Brasil”, explica.

Garante que o Ministério da Saúde agiu de forma eficiente para resolver o problema da falta de oxigênio no Amazonas. “A esquerda precisa ter decência e dignidade de reconhecer o grande trabalho de enfretamento contra esse vírus e não distorcer fatos”, conclui.